Lustre, pendente e luminária: quais as diferenças

Pide Presupuesto

Número incorrecto. Por favor, compruebe el código del país, prefijo y número de teléfono.
Al hacer clic en 'Enviar' confirmo que he leído los Política de protección de datos y acepto que mi información anterior será procesada para responder a mi solicitud.
Nota: Puedes cancelar tu consentimiento enviando un email a privacy@homify.com con efecto futuro

Lustre, pendente e luminária: quais as diferenças

Eduardo Prado – homify Eduardo Prado – homify
de Helô Marques Associados Moderno
Loading admin actions …

A iluminação artificial é um dos principais pontos decorativos em uma residência ou espaço comercial. E não para menos. Com a escolha certa é possível criar efeitos visuais incríveis para valorizar ainda mais os ambientes.

Entre tantas opções de lâmpadas, sistemas e outras soluções para escolher corretamente a iluminação, muitas pessoas se confundem quanto ao tipo correto de elemento que pode ser utilizado, sendo a dúvida mais comum a diferença entre lustre, pendente e luminária. Você sabe quais são?

Abaixo, listaremos as principais diferenças entre esses três tipos mais comuns para iluminar e decorar a casa para que, assim, você tenha o mínimo de dúvidas na hora em que for escolher a melhor opção para o seu lar ou comércio.

Então aproveite as dicas, siga conosco e inspire-se!

O que é um lustre?

Comumente associado a ambientes sofisticados, os lustres têm como principais características o fato de ficarem presos ao teto, além de diferentes ramificações com várias lâmpadas em seu design.

No mercado, os mais comuns de serem encontrados são os clássicos, decorados com peças de cristal refletivo. Contudo, existem releituras muito interessantes para a casa – como o modelo da imagem.

Entre os ambientes mais decorados com essas peças, estão as salas de estar e jantar, além de espaços amplos, geralmente utilizados para ocasiões especiais, em que os lustres ficam evidenciados na decoração.

Como escolher um lustre

Comedores de estilo moderno de homify Moderno

Escolher um lustre é um desafio em que se deve levar em consideração uma série de dicas. A primeira delas, é com relação à proporção do ambiente.

Se, por exemplo, sua sala de jantar é pequena, com teto mais baixo, o ideal é escolher um lustre de embutir que seja discreto, pois trará elegância sem comprometer a leveza na decoração.

Mas se o espaço for maior com pé-direito amplo, é possível utilizar lustres grandes e com mais detalhes, já que a amplitude do ambiente dará mais harmonia à decoração.

O que são pendentes?

Geralmente associados a ambientes modernos, os pendentes são desenhados com um fio suspenso do teto até a ponta onde está encaixada a lâmpada.

Esteticamente muito interessantes, essas peças podem ser encontradas com farta diversidade no design e cores que complementam as peças. São muito utilizados de maneira mais funcional, como para iluminar bancadas e mesas na sala de jantar.

Como escolher um pendente

A ideia de utilizar um pendente é associar funcionalidade e estética aos espaços. Utilizadas mais comumente sobre bancadas e mesas, essas peças trazem aconchego e praticidade.

O principal cuidado está no acabamento das peças. O ideal é escolher aquelas que dialoguem com a decoração local. Se, por exemplo, o ambiente é mais minimalista, o ideal é escolher um pendente discreto ou de forte contraste com os demais elementos. Se a opção é um ambiente moderno, peças mais coloridas e arrojadas trarão ótimos resultados.

O que são luminárias?

As luminárias são assim chamadas por englobarem uma grande quantidade de elementos para iluminação. Paflons, spots, arandelas, fitas LEDs e outros tipos, são chamados de luminárias de maneira mais generalista.

Para a decoração, os principais tipos de luminárias são:

  • Articuladas: podem ser tanto de piso (como os pedestais) ou de mesa (como abajures). Fato é que são tipos de iluminação excelentes para ambientes pequenos, sendo ótimas para acompanhar as cabeceiras de cama, o espaço de home office, a poltrona de leitura, entre outros. Funcionais e elegantes, proporcionam um grande ganho visual para a decoração, reforçando o visual aconchegante dos ambientes.
  • Arandelas: cada vez mais forte como tendência na decoração de espaços internos ou externos, como varandas, terraços ou espaços gourmets, as arandelas são instaladas diretamente nas paredes, valorizando a textura do revestimento e trazendo a sensação intimista da iluminação indireta.
  • Sobrepor: são peças de iluminação que ficam expostas em tetos e paredes. Sua principal função é a de iluminar um cômodo por completo, podendo ainda serem direcionadas (no caso de spots), ficarem suspensas (no caso de pendentes) ou, ainda, ficarem mais próximas ao forro (no caso de plafons).
  • Embutir: parecidas com as luminárias de sobrepor, as luminárias de embutir têm como diferencial o fato de estarem mais escondidas, cumprindo um objetivo mais decorativo para os ambientes, sem comprometer o conforto da iluminação.

Como escolher uma luminária

Por fim, trouxemos a regra número um para não errar na escolha da luminária: elas precisam seguir o estilo do cômodo. Ou seja, você pode optar por vários spots ao longo do teto, escolher fitas LED para encaixar em espaços embutidos no forro e muito mais.

Lembre-se de que, seja qual for a sua escolha, sempre valerá a pena conversar com um bom designer de interiores que indicará a melhor peça para compor perfeitamente o espaço desejado em sua casa ou escritório!

Vivienda Unifamiliar en Tomiño, Pontevedra (Spain) Casas de estilo rústico de HUGA ARQUITECTOS Rústico

¿Necesitas ayuda con tu proyecto?
¡Contáctanos!

¡Encuentra inspiración para tu hogar!